Há muitos elementos que me encantam na fascinante relação entre o universo da aviação e os desafios que compreendem a administração de uma empresa, a gestão de pessoas, a condução de um time, a segurança no trabalho e o complexo conjunto de cuidados e saberes que envolvem o ato de liderar e empreender.

Assim como muitos idealizam seu primeiro voo, fixando-se apenas no lado glamuroso da experiência, sem a noção completa do intrincado elenco de competências humanas, avanços tecnológicos e fatores ambientais envolvidos, outros sonham ter seu próprio negócio ou chegar ao cargo de liderança em uma grande empresa, focando apenas nos aspectos sedutores da posição, inconscientes da magnitude da responsabilidade que compreende impactar a vida de outras pessoas.

 

Comece com um plano em mente

imagem CrayonStock

Todo voo se inicia tendo claros o ponto de partida e o ponto de chegada. Os comandantes seguem um plano de voo detalhado, com indicações da rota a percorrer, das altitudes a serem mantidas em cada trecho das aerovias e cartas aéreas que informam sobre os acidentes geográficos, por exemplo, que possuem até mesmo orientações bem definidas para o caso de uma arremetida. Ao comandante não falta nem a indicação de um aeroporto alternativo, caso o pouso esteja impedido no destino.

Se você quer crescer na empresa, precisa ter claro onde busca chegar e quais os caminhos disponíveis – o que deve incluir um Plano B.

Se você tem uma empresa, é fundamental definir sua missão, objetivos e metas – construir e disseminar por todos os níveis da organização o seu planejamento estratégico.
Todos precisam saber para onde estão caminhando.

Seu time precisa ter a noção clara dos resultados que persegue e desenvolver maneiras de verificar sistematicamente se está caminhando na direção correta, corrigindo a rota, se necessário.
De nada adianta a velocidade quando se está correndo na direção errada.

imagem CrayonStock

 

Analise o cenário e não perca de vista os indicadores

Antes de cada voo, a tripulação recebe informações sobre as condições climáticas desde o ponto de partida até o aeroporto de destino. Informações que são atualizadas constantemente, balizando as decisões do comandante da aeronave e dos controladores de tráfego aéreo, que oferecem suporte e monitoram o voo.

A formação de tempestades, a precipitação de chuva, o acúmulo de gelo, a velocidade dos ventos, são fatores que influenciam a qualidade do voo e a condução da aeronave.

Para avançar em sua carreira você precisa ter uma visão sistêmica da organização onde trabalha. Conhecer a estrutura e a cultura organizacional e alinhar-se a elas pode evitar muitas turbulências.
Da mesma forma, para que sua empresa siga de maneira sustentável, é necessário conhecer profundamente o mercado em que atua, acompanhar os indicadores financeiros, monitorar tendências macroeconômicas, rever frequentemente seu posicionamento e não perder de vista quais são as oportunidades, as ameaças, seus pontos fortes e seus pontos a desenvolver.  Antecipar-se às tempestades fará toda a diferença.

 

imagem CrayonStock

Aprimore o trabalho em equipe

As empresas aéreas há muito tempo aprenderam a importância do trabalho em equipe e atuam fortemente sobre qualidade do relacionamento entre os membros de cada tripulação.

Depois de alguns acidentes que poderiam ter sido evitados se a relação entre o comandante e o restante da tripulação fosse menos autoritária e mais sinérgica, elas investiram fortemente no CRM – Crew Resource Management, que, sem diminuir a autoridade do comandante, trabalha principalmente a qualidade da comunicação entre todos os membros da tripulação, com reflexos positivos no processo decisório e na gestão de conflitos, reduzindo o nível de estresse, minimizando a insegurança ou excesso de confiança e produzindo respostas mais acertadas até mesmo nos episódios mais críticos.

No mundo de hoje aquele empregado que sabe trabalhar em equipe é muito valorizado. Mais do que isso, o colaborador de hoje precisa saber trabalhar em rede, comunicar-se bem, transmitir confiabilidade, saber fazer as perguntas certas, ser capaz de criar convergência e mobilizar recursos coletivamente mantendo o foco no interesse comum.

O líder salvador da pátria já não tem espaço. O bom líder respeita e desenvolve pessoas, dissemina conhecimento, alinha expectativa, sabe ouvir, valoriza opiniões, promove a integração, incentiva a participação, comanda sem perder a noção de que não obterá bons resultados sozinho.

O líder da sociedade em rede sabe que não faz sentido ser arrogante pois todos dependemos uns dos outros.

É o que veremos em nossa próxima postagem, na conclusão deste artigo.

Até lá e obrigado por escolher viajar conosco.