Uma aeronave lotada de passageiros sofre avaria total em um dos motores logo após a decolagem.

Embora seja projetada para continuar voando com apenas um motor, ela precisará retornar ao aeroporto de origem ou dirigir-se a um aeroporto alternativo para que seja submetida à rigorosa verificação e manutenção, enquanto os passageiros serão acomodados em outra aeronave e retomarão a viagem com segurança.

O comandante está ciente dos riscos inerentes, sabe que poderá contar com seu equipamento avançado, o auxílio dos controladores de voo e o suporte de seu copiloto.

Enfim, a tripulação sabe o que precisa ser feito, e a razão nos indica que o que garante o sucesso da operação é o fato de que eles sabem também como deve ser feito.

Afinal recebem intenso treinamento, passam pelo simulador de voo, realizam muitas horas de voo sob supervisão de pilotos mais experientes, recebem orientações específicas do fabricante da aeronave, submetem-se a constantes reciclagens, etc.

imagem CrayonStock

O cenário em nossas empresas

Este simples exemplo pode nos ajudar a refletir sobre a atuação e capacitação de outros comandantes: o gerente, o gestor, o líder em nossa empresa.

Muitos deles são graduados, pós graduados, mestres e doutores, é verdade!

Mas a experiência demonstra que uma boa parte das instituições costumam ensinar líderes como pensar, mas não se dedicam a ensiná-los como agir.

Em grandes empresas os executivos passam por treinamentos, fazem estudo de caso, assistem palestras, debatem assuntos relevantes, discutem tendências, analisam indicadores, mas raras vezes são submetidos a exercícios efetivamente práticos para desenvolver a habilidade de lidar com situações menos óbvias e mais complexas, que exigem habilidades específicas.

Um exemplo simples é o feedback. Todo líder aprendeu a reconhecer a importância de oferecer feedback a seus colaboradores. Mas quantos recebem treinamento sobre a melhor forma de fazê-lo? Afinal, estamos tratando de pessoas, com suas crenças, modelos mentais e culturas pessoais, e um feedback mal orientado pode partir para o campo pessoal, colocar o colaborador na defensiva (quando não na ofensiva mesmo…), contaminar a equipe, dividir o time, e criar uma séria de efeitos não desejados.

imagem CrayonStock

Habilidades de Liderança podem ser aprendidas e desenvolvidas

No dia a dia do exercício da liderança, nossos gestores são confrontados com situações para as quais precisam estar capacitados, o que envolve as três dimensões do CHA: Conhecimento, Habilidade e Atitude.

Ocorre que, culturalmente, investimos em conhecimento e acreditamos que a liderança seja uma atitude quase que natural, uma característica herdada, ou um dom e, desta forma, perdemos a oportunidade de nos tornarmos líderes melhores através do desenvolvimento deliberado e intencional de habilidades que podem e devem ser treinadas, como:
– Conduzir reuniões
– Administrar conflitos
– Travar conversas difíceis/discutir assuntos controversos
– Desenvolver pessoas/Preparar sucessores
– Confrontar comportamentos inadequados
– Criar coligações produtivas
– Discordar de figuras de autoridade
– Manter um bom nível de comunicação
– Exercer influência para mudanças comportamentais significativas
Hoje já existem escolas de negócios e instituições dedicadas à formação de líderes que fornecem treinamentos específicos, práticos, intensivos e vivenciais para o desenvolvimento e exercício destas habilidades, como se fossem os simuladores de voo para aqueles que desejam navegar com segurança pelos espaços da gestão e da liderança.

Então, observe-se.

Acompanhe sua equipe gerencial. Converse com seus colaboradores.

Esteja atento às forças que atuam sobre o clima organizacional de sua empresa – poderosas, ainda que invisíveis – e não hesite em investir no desenvolvimento das habilidades que farão de seus gestores profissionais com alta noção do que fazer, e grande competência sobre como fazer quando se tratarem de questões de vital importância para a condução dos seus times e para o destino da sua organização.

Aprenda sempre e obrigado por escolher viajar conosco.